"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Ambiente e Natureza

20 anos da Laurissilva como património mundial

País: Portugal
Distrito: Madeira

Tipo de Património
Ambiente e Natureza
Classificação
UNESCO - Património da Humanidade
Descrição


Laurissilva é o nome dado a um tipo de floresta húmida subtropical, composta maioritariamente por árvores da família das lauráceas e endémico da Macaronésia - região formada pelos arquipélagos da Madeira, Açores, Canárias e Cabo Verde. Possui maior expressão nas terras altas da ilha da Madeira, onde se encontra a sua maior e mais bem conservada mancha.

Em 1992 foi incorporada na rede de Reservas Biogenéticas do Conselho da Europa e constitui Zona de Protecção Especial-ZPE, no âmbito da Directiva Aves.

A Laurissilva da Madeira ascendeu à qualidade de Património Mundial Natural da UNESCO em Dezembro de 1999.

A Laurissilva da Madeira é uma excelente relíquia anteriormente generalizada no planeta, que cobriu grande parte do Sul da Europa há 15 milhões de anos, agora limitados à Macaronésia, ou seja os arquipélagos da Madeira, Açores, Canárias e Cabo Verde. A Madeira tem a maior área deste tipo de floresta. Ocupa uma área de cerca de 15,000 hectares, equivalente a 20% da ilha e está localizado no norte litoral, entre 300 e 1300 metros de altitude; e na costa sul está restrita a alguns lugares de difícil acesso, entre 700 e 1200 metros acima do nível do mar.

Acredita-se que a maior parte da floresta nunca terá sido derrubada e que existem algumas árvores velhas enormes que têm vindo a crescer desde antes da descoberta da ilha.

Na floresta, as árvores endémicas predominantes pertencem à família Lauraceae, como Til e as frutas aqui são parecidas com bolotas. Na Laurissilva, existem muitas outras árvores, como o Lírio do vale árvore Clethra arborea, Pau Branco Picconia excelsa, arbustos baixos, fetos, musgos, líquens e outras plantas pequenas típicas da Laurissilva.

A água é uma presença constante na floresta Laurissilva, portanto é também conhecida como "floresta produtora de água", uma vez que a união de vários componentes contribui para o equilíbrio hidrológico que é essencial à vida na ilha da Madeira.

Uma das melhores formas de ficar a conhecer esta fantástica herança ambiental é caminhando nas veredas e levadas que cruzam esta mancha verde e que permite um contacto direto com as espécies endémicas da flora e fauna da Madeira.

 

BOAS PRÁTICAS

Educação e Sensibilização Ambiental
Uma das atividades de educação e sensibilização ambiental do Parque Natural da Madeira são as visitas guiadas à Floresta Laurissilva. Estas ações de caráter lúdico-pedagógico são guiadas por técnicos ou vigilantes da natureza que convidam os participantes de todas as idades a descobrir esta floresta única e especial através da exploração e vivência dos sentidos enquanto enriquecem o seu conhecimento através de informação sobre a floresta, sua composição biológica, espécies indígenas e endémicas, sua conservação, seu uso e suas ameaças. A atividade desenrola-se ao longo de um percurso, vulgarmente designado de Levada (canal que transporta água no interior da ilha Madeira de modo a aproveitar este precioso recurso hídrico que advém da floresta).

Projeto Life Eco Compatível
O projeto Life Eco Compatível, é um projeto de informação e comunicação financiado pelo Instrumento LIFE e que é gerido pelo Serviço do Parque Natural da Madeira em parceria com a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves. Teve início em 2010 e pretende sensibilizar o público para as ameaças ao bem e simultaneamente promover e reforçar a compatibilidade entre o desenvolvimento das atividades socioeconómicas e culturais, com a gestão das Reservas Naturais, áreas classificadas, habitats e espécies listadas nos anexos das diretivas que sustentam a Rede Natura 2000, como é o caso da Laurissilva da Madeira.

Monitorização da população do pombo-trocaz
O pombo-trocaz Columba trocaz é uma espécie endémica da Ilha da Madeira e principal objetivo deste programa passa por estabelecer uma linha de monitorização que permita seguir os efetivos populacionais da espécie e pela compatibilização entre a presença do pombo-trocaz e a prática agrícola nas zonas limítrofes do seu habitat, através da minimização dos estragos causados por esta espécie em áreas agrícolas. Os agricultores têm sido apoiados através da distribuição gratuita de três tipos de dispositivos (espanta-pássaros a gás, redes de exclusão e fitas holográficas) para minimização dos estragos causados nas culturas.

Usos tradicionais de plantas no habitat da Laurissilva
Para recuperar, preservar e valorizar conhecimentos, tradições e crenças ancestrais associados às plantas que fazem parte da memória cultural e do património destas comunidades tem vindo a ser efetuar uma recolha destes saberes, incentivando a diversificação e a valorização das atividades rurais. No decurso das entrevistas etnobotânicas efetuadas foram referidas cerca de 25 plantas que ocorrem neste habitat.



 

Data de atualização
02/12/2019
Agenda
Ver mais eventos
Visitas
45,579,969