"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Danças

Kalyana Sougandhikam - Uma História da Obra Mahabharatha de Shri Evoor Rajendran Pillai and Group

Draupadi tinha terminado as suas orações e preparava-se para ir para casa quando um delicioso aroma se espalhou pela floresta. Uma brisa suave soprava na sua direção e Draupadi viu uma bonita flor cair à sua frente, apanhando-a nas suas mãos.

12 Set   |  21h30

Centro Cultural Malaposta
R. de Angola, 2620-492 Olival Basto

Portugal

A flor era macia e brilhava maravilhosamente num tom ligeiramente dourado. Fascinada, levou a flor para casa. Ela mostrou a flor a Bheema e disse-lhe que desejava ficar com ela para si, pedindo-lhe que fosse à procura de flores iguais. Bheema, que gostava muito da sua mulher, concordou em satisfazer a vontade de Draupadi. Saiu em direção à floresta e caminhou junto à margem do rio Ganges. Em breve chegou a um bonito jardim, sentindo o aroma da flor que Draupadi lhe havia mostrado e alegremente se dirigindo até lá.

Subitamente, algo semelhante a uma corda surgiu no seu caminho. Olhou de um lado para o outro e apercebeu-se que era a cauda de um macaco velho deitado junto à estrada. Bheema chamou o macaco diversas vezes, mas não obteve qualquer réplica. Pensando que o macaco era surdo, uma vez que era tão velho, Bheema falou-lhe em voz alta. O macaco então perguntou-lhe quem ele era e o que queria, alertando Bheema para o facto daquele lugar ser perigoso. Com uma gargalhada, Bheema explicou-lhe que era Vayuputhra, filho de Vayu e irmão do forte Hanuman.

O macaco questionou-o novamente em relação ao que ele estava ali a fazer. Contrariado, Bheema explicou que vinha buscar flores para a sua mulher. Bheema pediu-lhe para se desviar do seu caminho, mas o macaco argumentou que estava demasiado cansado para se mover. Com a ajuda da sua maça, Bheema tentou afastar a cauda do macaco...não conseguindo movê-la nem um centímetro. Tentou então usar toda a sua força para mover a cauda...até ficar estoirado. Perante o falhanço, sentiu-se muito envergonhado. O velho macaco mostrou-lhe então o seu verdadeiro "eu" (Swaroopa), e Bheema apercebeu-se que era nada mais nada menos do que o seu irmão Hanuman! Bheema caiu aos seus pés e pediu-lhe perdão. Após falarem durante algum tempo, Bheema pediu a Hanuman para lhe satisfazer um pequeno desejo: testemunhar a sua forma física quando este galgou o oceano para encontrar Sita Devi em Lanka. Hanuman concordou e mostrou-se nessa forma. Bheema sentiu-se feliz e caiu a seus pés. Hanuman desapareceu e Bheema dirigiu-se ao jardim em busca da flor Sougadhika.

DANÇA
QUI - 21H30
AUDITÓRIO
12€ | DESCONTOS APLICÁVEIS 
90 MINUTOS

>> Mais info 
Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Visitas
43,697,675