"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Exposições

A Arte Contemporânea de Matos Cardoso na Sociedade Nacional de Belas Artes

O pintor e escultor Matos Cardoso, de 81 anos, apresenta na Sociedade Nacional de Belas Artes (SNBA) o que diz ser a sua última exposição.

“Apollo’s Crash”  Escultura/assemblage Madeira, cartão, ferro e esmalte industrial (ø 33 x 72 cm e ø 36 x 78 cm) 2012/2013 “NY – Metro Se”  Desenho/colagem Papéis, aguada e agrafes (100 x 70 cm) 2006 “Turmoil” Escultura/assemblage Madeira, ferro, pedra e tinta industrial (53 x 62 x 15,5 cm) 2013

7 Fev a2 Mar

Sociedade Nacional de Belas Artes
Rua Barata Salgueiro, 36, 1250-044 Lisboa


Natural de Setúbal, é o Museu Municipal dessa cidade a instituição nacional que mais obras suas tem, estando também representado na Fundação Calouste Gulbenkian e na Biblioteca Nacional de Portugal.

Apesar de ao longo da sua carreira artística Matos Cardoso ter tido importantes presenças e distinções em certames internacionais e de estar representado em coleções oficiais, também no estrangeiro, a sua obra encontra-se sobretudo em coleções particulares.

Tendo iniciado a sua formação artística com o Prof. João Rocha de Sousa, precisamente na SNBA, teve também como mestres João Hogan, Alice Jorge e Fernando Calhau. Contou ainda com o apoio do escritor Alves Redol e do pintor Rolando Sá Nogueira.

São 25 obras as que fazem parte da exposição “Convergências”, que será apresentada na SNBA, e que oferecem um pequeno vislumbre sobre a obra multifacetada de Matos Cardoso. 

Fernando António Baptista Pereira, ilustre académico, historiador de arte e ex-adjunto do Ministro da Cultura para os Museus e Património, descreve a sua obra da seguinte maneira: “(...) Uma das mais evidentes características do percurso artístico de Matos Cardoso é o recurso frequente ao «objet trouvé», traço que o aproxima tanto da chamada arte povera como do conceptualismo, movimentos que marcaram decisivamente a arte contemporânea. Com esses elementos comuns, retirados do quotidiano, muitas vezes desprezados ou esquecidos, elabora esculturas de diferentes escalas, em curiosas e inéditas assemblages, mas também realiza desenhos com alguns desses materiais (por exemplo, os agrafos) ou serve-se de certas superfícies de objetos do mesmo género para obter os suportes de algumas das suas pinturas (...)”. 

A exposição de arte contemporânea “Convergências”, de Matos Cardoso, estará patente no 1º piso da SNBA e pode ser visitada de 2ª a 6ª-feira, das 12h às 19h e aos sábados, das 14h às 20h. 

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS
2018    Escultura/assemblage: “Ecos”, Galeria do Onze, Setúbal
2016    Pintura-colagem: “Novos Horizontes”, Galeria do Onze, Setúbal
2013    Pintura-colagem: “do Todo... para a Parte”, Espaço das Artes, Casa da Cultura, Setúbal
2007    Escultura e Desenho/colagem “Artificialidades ou naturezas mortas???”, Sociedade Nacional de Belas Artes (SNBA), Lisboa
2006    Pintura na Galeria “Almedina”, Coimbra
1998    Escultura e desenho no “Clubhouse” de Vila Sol, Vilamoura
1997    Escultura: “Madeiras e não só...”, Palácio Anjos, Algés, Oeiras e “Faces” pintura-colagem na “Casa do Corpo Santo” e escultura e desenho na “Casa de Bocage”, Setúbal
1992    Pintura-colagem no Museu Municipal, Estremoz
1990    Pintura-colagem na “Gravura”, Lisboa
1989    Pintura-colagem na Livraria/Galeria “Barata”, Lisboa
1986    Desenho e escultura: “15 Anos de Desenho e 11 Ensaios de Escultura” no Museu de Setúbal
1985    Pintura-colagem na “Casa de Bocage”, Setúbal
1974    Colagem na Galeria de Arte Moderna da SNBA, Lisboa
1972    Pintura-colagem na Livraria-Galeria “Opinião”, Lisboa
1971    Desenho na Galeria “Diário de Notícias”, Lisboa

EXPOSIÇÕES COLETIVAS
1998    “VI Mostra de Gravura da Amadora” e Escultura, Junta de Freguesia de Olhão
1993, 1994  “100 Ans de Peinture à Setúbal” na Galerie de l’Espace Culturel Buzanval, Beauvais, França
1992    “PortArte” - 2ª. Feira de Arte de Portimão
1990    “Prémio de Pintura Emilio Olero”/Jaén, Espanha
1989    “BIO” Escultura – Bienal Internacional de Óbidos
1988    “V Bienal Internacional de Retrato”, Tuzla (ex-Jugoslávia actual Bósnia Herzegovina)
1987    “I Premio Constituición de Pintura”, Mérida, Espanha
1984    “Exposição Comemorativa do 25 de Abril” e “Largos Horizontes” na SNBA, e “1984 – o futuro é já hoje ?” no Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa
1982, 1983 “ARÚS” – I Exposição de Arte Moderna no Museu Soares dos Reis, Porto e SNBA, Lisboa
1979    “LIS 79” – Exposição Internacional de Desenho de Lisboa, Lisboa e Porto 
(Museu Soares dos Reis)
1978, 1980, 1982, 1984, 1986 e 1988 “VI”, “VII”, “VIII”, “IX”, “X” e “XI Bienal Internacional de Desenhos Originais”, Rijeka (ex-Jugoslávia atual Croácia).
1974, 1975 e 1980 “XIII”, “XIV” e “XX Prémio Internacional de Desenho Joan Miró”, Barcelona 
(e em 1974 em Lisboa na Fundação Calouste Gulbenkian

PRÉMIOS E DISTINÇÕES
1973    Medalha de Bronze (Desenho) no “XIX Salão de Outono” da J.T.C.S., Estoril
1982    Prémio de aquisição do Museu de Arte Moderna de Ljubliana na “VIII Bienal de Rijeka”
1984    Selecionado pelo Commitée Internacional para integrar parte da “IX Bienal
de Rijeka” em itinerãncia por cidades do Reino Unido: Cheltenham, Belfast, Edinburg e Llandudno (a partir daí “artista convidado” das Bienais de Rijeka)
1988    Grande-Prémio de Desenho (ex-aequo com Dan Perjaschi (Roménia) e Adam Urbanik (Polónia) na “V Bienal Internacional de Retrato”, Tuzla – tendo recusado o prémio de aquisição
1992    Prémio Especial do Juri na “2ª PortArte”, Portimão

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
43,000,545