"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Publicações

Nos cem anos de Sena, dois novos livros

No centenário de Jorge de Sena, a Guerra e Paz tem a honra de anunciar a publicação, em breve, de dois novos livros do seu autor. 


Em primeiro lugar, a histórica correspondência trocada por Jorge de Sena com o capitão João Sarmento Pimentel. Depois, uma Fotobiografia de Jorge de Sena. São edições que Isabel de Sena, a filha de Jorge de Sena, está a finalizar e que trazem nova luz não só à obra de Sena e aos estudos senianos, mas também à História da oposição ao salazarismo.

Isabel de Sena, formada em literatura comparada, professora de espanhol e de literatura hispano-americana em Nova Iorque, conta com a colaboração nestes dois livros de Rui Moreira Leite, formado em arquitetura e urbanismo pela Universidade de São Paulo,  e doutorado em História de Arte, tendo editado uma antologia de Casais Monteiro, e correspondências, algumas em parceria com Mécia de Sena, de escritores portugueses e brasileiros, como Casais Monteiro, Castro Soromenho, Ribeiro Couto, e a correspondência de Dante Moreira Leite com Jorge de Sena. A Fundação Calouste Gulbenkian apoia ambas as edições.

Há pouco mais de 56 anos, Sophia de Mello Breyner Andresen, numa carta a Jorge de Sena quando este já partira para o exílio, e incluída na correspondência trocada entre os dois poetas que a Guerra e Paz publicou, dizia-lhe: «Tenho andando muito solitária, bastante desenganada de literatos e sinto muito a sua falta, neste deserto intelectual. O saloísmo da maioria dos intelectuais portugueses é quase inacreditável e as fortes desilusões que tenho tido fizeram-me perder o ânimo.»

Portugal ficou mais solitário. Perdemos Jorge de Sena, há tanto tempo, e perdemos já, também, Sophia. Deixaram-nos as cartas - essa forma perdida de comunicação, cultura e afecto - de que a Guerra e Paz fez o seu primeiro livro, cartas que, ao longo de 19 anos, anos de exílio de Jorge de Sena, primeiro no Brasil, depois nos Estados Unidos da América, dois poetas maiores da língua portuguesa trocaram.

Não menos imprescindível, é o copioso carteio que os poetas Eugénio de Andrade e Jorge de Sena trocaram entre 1948 e 1978, que constitui um monumento de informação poética, cívica e política e é outro dos grandes livros de Jorge de Sena publicado pela Guerra e Paz, a não perder.

Às duas edições acima juntam-se agora estas novas publicações da Guerra e Paz editores: a Correspondência com o capitão Sarmento Pimentel abre outra perspectiva da actividade política de contestação a Salazar e à sua ditadura, neste caso a que se desenrolou no Brasil, particularmente no período entre o final dos anos 50 e o princípio da ditadura militar em 1964, revelando os meandros de acções de uma Oposição que respondia a correntes diversas. Por outro lado, a Fotobiografia de Jorge de Sena, enfocada nos vários aspectos dessa personalidade multifacetada que foi a de Jorge de Sena, promete inclusão em texto e imagem de recursos inéditos.

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
45,579,552