"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Notícias

Lagos homenageia Sophia de Mello Breyner com mega pinturas

Artista João Samina executou dois murais: um com cerca de quatro metros de altura e outro com 15 metros.

Mural do artista de arte urbana Samina, em Lagos. Foto: Luís Forra/ Lusa Foto: Luís Forra/ Lusa


Dois murais de arte urbana de grandes dimensões foram pintados em edifícios da cidade de Lagos (Algarve), para assinalar o centenário do nascimento da poetisa Sophia de Mello Breyner Andresen, a primeira mulher portuguesa a receber o Prémio Camões.

As mega pinturas do rosto da poetisa foram executadas pelo artista de arte urbana João Samina, através da técnica stencil, numa iniciativa da Câmara de Lagos e da associação cultural Laboratório de Atividades Criativas (LAC).

Um dos murais, com cerca de quatro metros de altura e oito de largura, foi pintado na Escola Básica Sophia de Mello Breyner Andresen, em agosto, e outro com cerca de 15 metros de altura e cinco de largura, em outubro, na fachada de um edifício perto do mercado municipal de Santo Amaro.

João Samina disse sentir-se honrado por ter sido convidado a integrar a homenagem de Lagos a uma figura tão importante da literatura portuguesa, como é Sophia de Mello Breyner.

“É uma honra porque gosto dos textos e do trabalho e também por fazer estas obras em Lagos, uma cidade à qual tenho uma ligação muito forte e que frequento regularmente desde 2013 para colaborar em projetos com o LAC”, referiu o artista de arte urbana.

Para João Samina, este é um tipo de trabalho que gosta de fazer, motivando-o e que se ajusta à sua forma de trabalhar: “Normalmente tento contar uma história que me convença e motive a produzir o trabalho. Este é desses projetos e foi muito fácil ligar os pontos e arranjar os paralelos entre a relação de ambos, da poetisa e a minha, com a cidade”.

Cada obra demora em média três semanas para ser executada, sendo duas de preparação da “tela” e outra para a realização das mega pinturas.

De acordo com o presidente do Laboratório de Atividades Criativas (LAC), Nuno Pereira, a escolha de João Samina para a realização das obras, deveu-se ao reconhecimento das suas pinturas, e que estão espalhadas um pouco por todo o país”.

“Dada a personalidade homenageada, a sua ligação a Lagos e o legado que deixou na cultura portuguesa, achámos que João Samina era o artista que reunia todas as condições para a execução das duas obras do rosto da poetisa”, sublinhou.

Sophia de Mello Breyner Andresen nasceu em 6 de novembro de 1919, no Porto, e faleceu a 2 de julho de 2004, tendo sido a primeira mulher portuguesa a receber o galardão literário da língua portuguesa, o Prémio Camões, em 1999.


Fonte: Lusa / Renascença | 4 de novembro de 2019
Notícia no âmbito da parceria Centro Nacional de Cultura | Rádio Renascença

Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Visitas
44,941,901