"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Passatempo

Ganhe convites para a antestreia do filme O TRAIDOR de Marco Bellocchio

Em parceria com a Alambique Filmes, oferecemos 10 convites duplos para a antestreia do filme que relata a história verídica do maior delator da Máfia italiana, Tommaso Buscetta - o primeiro informador que colaborou com o Juiz Falcone e que deu origem ao Super Processo em que mais de 300 membros da Cosa Nostra foram julgados nos anos 80. 

Findo o passatempo, anunciamos aqui os nomes dos vencedores.

:: ANTESTREIA :: 
23
de outubro [4ª feira], às 21h30, nos Cinemas UCI El Corte Inglés em Lisboa

O TRAIDOR
de Marco Bellocchio
com Pierfrancesco Favino, Luigi Lo Cascio, Fausto Russo Alesi
género: Biografia, Drama, Crime
2019 | Itália, França, Alemanha, Brasil | 145 min

SINOPSE
No início dos anos 80, estala entre os chefes da Mafia siciliana uma guerra bem acesa pelo negócio da heroína. Tommaso Buscetta, um homem marcado, foge para o Brasil. Em Itália, as contas vão-se ajustando e Buscetta acompanha à distância o assassinato dos seus filhos e do seu irmão, em Palermo, sabendo que pode ser o próximo. Preso e extraditado para Itália pela polícia brasileira, Buscetta toma uma decisão que alterará tudo para a Mafia: decide encontrar-se com o Juiz Giovanni Falcone e trair o juramento de lealdade eterna que fizera à Cosa Nostra.

DECLARAÇÃO DO REALIZADOR
O TRAIDOR é mais a história de Tommaso Buscetta do que a da Cosa Nostra. Tommaso Buscetta é inconstante e movimenta-se constantemente, tanto na sua vida privada como nos seus relacionamentos pessoais. É um homem fora do vulgar, inteligente, sedutor, eficaz e dotado duma autoridade natural. Mafioso leal à Cosa Nostra, mas também aos seus próprios princípios pessoais, não receia desafiar a autoridade. Do final da década de 70 ao início da década de 80, ele enfrenta a crescente força dos Corleonesi, chefiados pelo intransigente Totò Riina. Sem piedade e evidenciando um desprezo pelos princípios básicos da Cosa Nostra, o novo pequeno grupo dos Corleonesi mata mulheres e crianças e elimina tudo o que estiver no seu caminho. Neste grupo, não há lugar para Tommaso Buscetta. Quando, em 1982, ele se muda para o Rio de Janeiro com sua amada esposa e filhos, Buscetta pretende pôr fim ao seu envolvimento com a Mafia. Mas é impossível deixar a Mafia e a organização persegue-o. No entanto, a polícia brasileira encontra-o primeiro e extradita-o para Itália.
Buscetta propõe então um acordo à Justiça italiana: em troca da sua protecção e sobrevivência, ele colaborará para desmantelar a Mafia. Depressa conhece o imponente, inflexível e tenaz juiz Giovanni Falcone, e o público é mergulhado nas profundezas da organização siciliana: assassinatos, tiroteios e esquemas. Este é o pano de fundo dos relatos de Buscetta, que se revela o maior mistério da Cosa Nostra: ninguém sabe o que o leva a colaborar. Parece motivado pela vingança e pelo desejo de desmantelar uma Mafia que já não se alinha com os seus valores. Visto como um traidor por desertar para o lado do inimigo, Buscetta não se revê nesse papel. No decorrer de suas confissões, ele sublinha o abismo que existe entre a sua Mafia e a dos Corleonesi. Esta é a sua forma de fazer justiça à verdadeira Cosa Nostra. No seu relato, o verdadeiro traidor da Cosa Nostra é Totò Riina. A traição é um tema recorrente incansavelmente explorado no cinema, precisamente porque nos faz reflectir sobre a mudança. Pode um homem mudar real e profundamente no decurso da sua vida, ou apenas finge mudar? E essa mudança é uma forma de cura, de arrependimento? Buscetta, que toda a sua vida recusou o rótulo de “informante”, encetou este processo de cura, de redenção, para se tornar um novo homem? Ou quis, ao invés, criar a sua própria justiça?

“Um dos retratos mais reveladores da Cosa Nostra” The Hollywood Reporter

“Imperdível! Uma grande história verdadeira de bandidos” The Guardian

“Claramente feito por um realizador magistral” Variety

“Uma grande e arrojada extravagância. Absolutamente arrebatador.” Rogerebert.com

“Marco Bellocchio, quase 80 anos, simplesmente um dos maiores cineastas vivos, teve desde sempre uma atracção pela História. Trata-a com fidelidade e uma grande honestidade intelectual (…) Um dos grandes filmes de Cannes!” Expresso


ESTREIA NOS CINEMAS DIA 24 DE OUTUBRO DE 2019


:: PASSATEMPO ENCERRADO ::
... e os VENCEDORES são:

Ana Cipriano
Ana Filipa Minhalma Cavaco 
Ana Lucia Henriques 
Ana Vieira da Silva
Carlos Manuel Morais
Diana Roquette
Gaspare Trapani 
Ilda Costa 
Mafalda Abreu
Paulo Botelho

Parabéns aos felizes contemplados e votos de bom filme!
O nosso agradecimento a todos os participantes.
 
Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Visitas
44,940,704