"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Notícias

FITEI e Dias da Dança vão voltar a ter edição conjunta em 2020

Os dois festivais reincidem no modelo estreado este ano, e pelo qual terão passado mais de 23 mil espectadores.

Odisseia, da Cia. Hiato, encerrou o FITEI a 25 de junho_Elina Gioulanli


O Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica (FITEI) e o Festival DDD – Dias da Dança vão voltar a ter uma edição conjunta em 2020, à semelhança do que aconteceu este ano, foi anunciado na terça-feira à noite.

Os dois festivais centrados no Porto, mas que se estendem a outras cidades da região, comunicaram a intenção de manter o esforço conjunto, aproximando as respetivas datas, uma segunda vez.

Em comunicado, a organização adiantou alguns dos destaques de cada um dos festivais, que até 2018 decorreram separados, assim como garantiu a continuidade da “Semana +”, em que uma seleção de propostas de dança e de teatro de criadores nacionais se apresenta perante um público “reforçado” por programadores internacionais.

Por seu lado, o DDD vai contar com Quinta-feira, quarto volume do projeto Sete Anos, Sete Peças da coreógrafa e bailarina portuguesa Cláudia Dias, desta feita em colaboração com a espanhola Idoia Zabaleta (nos anteriores “encontrou-se” com o galego Pablo Fidalgo Lareo, com o italiano Luca Bellezze e com o português Igor Gandra), além de “uma co-produção internacional do aclamado coreógrafo italiano Alessandro Sciarroni”, intitulada Augusto, que terá a sua estreia em Itália no final deste mês, no âmbito da Bienal de Dança de Veneza, que o homenageará com o Leão de Ouro de carreira.

Do lado do FITEI, o destaque vai para Entrevista 86, de Patrícia Portela e Alexandre Dal Farra, projecto iniciado numa residência artística que decorreu este ano, e da qual resultou já uma primeira leitura pública, e a peça Artaud, do argentino Sergio Boris.

Quanto à edição 2018, a 42.ª do FITEI e a quarta do DDD, que terminou em 25 de maio, o balanço é “positivo”, tanto pelo “resultado da cumplicidade artística”, como pela “parceria de comunicação”.

Ao todo, foram “mais de 23 mil espectadores”, sobretudo nas cidades de Porto, Vila Nova de Gaia, Matosinhos e Viana do Castelo, com 57 espetáculos em sala a conseguirem lotação esgotada: 15 peças de teatro e 28 espetáculos de dança. Na rua, convocadas pelo programa DDD Out, estiveram “quase duas mil pessoas”, informa o comunicado.

A Semana + atraiu um total de 98 programadores de vários países, 76 deles do estrangeiro.


por Lusa e Público | 5 de junho de 2019
Notícia no âmbito da parceria Centro Nacional de Cultura | Jornal Público 

Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Visitas
43,697,700