"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Notícias

Augusto Cid (1941-2019)

Augusto Cid foi um dos grandes cartoonistas portugueses. Acaba de nos deixar, mas fica a memória de muitos anos de um jornalismo acutilante e sempre presente.


Desde o início dos anos setenta foi uma presença com um traço inconfundível, em que sabia aliar o humor e a sensibilidade artística – sendo reconhecido internacionalmente ao lado dos grandes. Os milhares de desenhos que nos deixou são indispensáveis para a compreensão dos momentos históricos que presenciou e ilustrou. 

O Centro Nacional de Cultura exprime a sua homenagem à memória de Augusto Cid e apresenta a sua família sentidas condolências. 

A Arte e a Cultura perdem uma referência inesquecível… 

Augusto Cid destacou-se como cartoonista, tendo trabalhado em vários jornais e revistas, nomeadamente Vida Mundial, O Diabo, Grande Reportagem, O Independente e no semanário Sol, assim como na TVI, sempre com uma perspetiva da atualidade, tendo editado, entre outros títulos, o catálogo "Cid, o Cavaleiro do Cartoon", que acompanhou a exposição homónima. 

Como escultor, tem várias obras no país, como a peça de homenagem às vítimas dos atentados de 11 de setembro de 2001, instalada no cruzamento das avenidas de Roma e Estados Unidos da América, em Lisboa, e a dedicada a Nuno Álvares Pereira, em Lisboa, no Restelo, inaugurada em novembro de 2016, pelo Presidente da República, entre outras individualidades. 

O velório de Augusto Cid realiza-se esta sexta-feira, a partir das 17h00, na Basílica da Estrela, em Lisboa, onde será rezada missa de corpo presente no sábado, pelas 10h00, seguindo-se o funeral para o cemitério do Alto de São João, onde será realizada a cerimónia de cremação.


por Lusa, in Renascença | 14 de março de 2019
Notícia no âmbito da parceria Centro Nacional de Cultura | Rádio Renascença

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
39,372,531