"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Roteiros

Na Rota dos Moinhos do Buçaco

O percurso tem uma extensão de 10,10 km, sendo um percurso de descoberta do património cultural e natural da área. Possibilita ao visitante tomar contacto com aspectos característicos da zona, associadas ao uso e formas tradicionais de agricultura.

Rota dos Moinhos do Buçaco, em Penacova Rota dos Moinhos do Buçaco, em Penacova Museu do Moinho Vitorino Nemésio Museu do Moinho Vitorino Nemésio Museu do Moinho Vitorino Nemésio

O terreno
A área onde se desenvolve o percurso é marcada pelo acidente geomorfológico de relevo que é a Serra do Buçaco. Uma crista longitudinal bem distinta, com orientação NNW - SSE, que foi decisiva em termos históricos na defesa contra as invasões francesas.

Embora sem nunca vencer grandes desníveis, o percurso conta com algumas subidas e descidas mais acentuadas. O ponto mais alto corresponde à Portela de Oliveira, com 474 metros, correspondendo ao local de partida e chegada do percurso. O ponto mais baixo corresponde à passagem por Aveledo, com a cota de 114 metros. O troço mais inclinado do percurso situa-se entre o ponto de partida/chegada e S. Paulo, correspondendo a um pequeno tramo com cerca de 150 metros, com um desnível médio de 16%.

O homem e a economia
Penacova tem uma história essencialmente ligada à floresta e à agricultura, destacando-se a cultura de cereais, sobretudo o milho, bem
como a produção de madeira.
A geografia e a geomorfologia locais, apresentando cristas expostas a ventos dominantes, levaram os habitantes desta região a aproveitar
a força do vento, construindo engenhos eólicos - Os Moinhos.
Penacova possui um dos maiores núcleos molinológicos do país, contando actualmente com mais de 50 moínhos, estando grande parte
deles em actividade ou em condições de funcionamento. Estes moínhos estão espalhados pelas serras da Atalhada, Aveleira e Roxo, Gavinhos,
Paradela de Lorvão, Chã da Mata e Portela de Oliveira.

O itinerário
Portela de Oliveira - S. Paulo - Aveledo - Carvalho - Carvalho Velho - Portela de Oliveira

Destacamos, do percurso, a Portela de Oliveria e Carvalho.

Portela de Oliveira
A cota a que se encontra o início do percurso (no ponto mais alto do percurso) permite ter uma visão alargada sobre uma vasta e deslumbrante
paisagem. A esta beleza natural associa-se o núcleo de moinhos locais. Para além do equipamento existente no local - restauração, miradouro,
parque de merendas, parque infantil e estacionamento, deve destacar-se o Museu do Moinho Vitorino Nemésio. Este museu alberga um espólio muito merecedor de uma visita cuidada e atenta.

Carvalho
A freguesia de Carvalho situa-se na encosta nordeste da Serra do Buçaco.
O povoamento primitivo data do séc. XI. No inicio do séc. XII pertencia a Domingos Feirol, que com a sua mulher D. Belida, foi o instituidor do
morgado de Carvalho. A antiga freguesia de Nossa Senhora da Conceição teve foral dado por D. Manuel I a 8 de Junho de 1514, possuindo um
pelourinho desse mesmo século, da época manuelina. Eram seus donatários os Morgados de Carvalho. Entre os seus descendentes figuram
o Conde de Oeiras e o Marquês de Pombal, ministro de D.José I.


Cuidados especiais e Normas de conduta
- Siga somente pelos trilhos sinalizados.
- Cuidado com o gado. Embora manso, não gosta da aproximação de estranhos às suas crias.
- Evite barulhos e atitudes que perturbem a paz do local.
- Observe a fauna à distância, preferencialmente com binóculos.
- Não danifique a flora.
- Não recolha plantas ou rochas. 
- Não abandone o lixo. Leve um saco para o recolher, depositando-o em local adequado.
- Feche as cancelas e portelos por onde passar.
- Respeite a propriedade privada.
- Não faça lume, excepto em locais especificamente preparados para o efeito.
- Seja afável com os habitantes locais, esclarecendo-os quanto à actividade em curso e às marcas do PR



>> Download do Folheto (formato PDF)

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
45,578,771