"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Roteiros

Vila de Canha - Um percurso turístico

Canha, antiga Villa Nova de Cayna, segundo apontamentos e pergaminhos encontrados, é uma povoação tão antiga como a nacionalidade portuguesa.

Herdade Moinho Novo Casa Piteira Casario da Vila Fonte Velha Igreja da Misericórdia Igreja Nossa Senhora da Oliveira Monte da Charca Monte das Mós Monte do Montinho Museu Etnográfico de Canha Museu Etnográfico de Canha Sobreiro Centenário

Situada na margem esquerda da Ribeira de Canha ou Ribeira de Almansôr, é a freguesia mais distante da atual sede de concelho do Montijo. 

De características rurais, é dotada de uma beleza natural e paisagística de grande atratividade.
A nossa sugestão propõe um conjunto de locais a visitar, que vão do património natural ao religioso, do civil ao utilitário, onde se encontram traços de arquitetura de assinalável interesse.

Diz o povo que aqui existiu um castelo e um poço, e que segundo a lenda, quem deste se aproximasse à meia-noite em noite de luar, acharia um tesouro.
Lendas ou histórias fantásticas! Não sabemos. Mas uma coisa é certa, a vila de Canha é sem dúvida um tesouro, por descobrir!

 

Início do percurso

Parta do centro da vila, na Rua do Castelo onde encontra a Casa Piteira. Da autoria do arquiteto Hermínio Vaz Barros, este imóvel apresenta o aspeto pitoresco da “casa portuguesa”, com telhado de beirais e varanda com alpendre.

Também localizada na Rua do Castelo está a Ermida de S. Sebastião ou da Misericórdia, fundada no século XVI, com posteriores remodelações.

Mais à frente encontra o Museu Etnográfico de Canha, situado na antiga casa de um saudoso médico local. Aqui, pode visitar algumas exposições e outras manifestações de cariz cultural.
De paredes meias com o Alentejo, o traçado do casario da vila, caiado de branco, na sua maioria de piso térreo, apresenta aqui e ali, um elemento característico - a grande chaminé alentejana, onde no inverno arde o azinho e fumam-se os enchidos.
Um pouco mais adiante, repare no pormenor no arco sineiro do antigo edifício da Câmara Municipal, atual Posto da GNR.
Dirija-se à Rua de Santo António e visite a Igreja de Nossa Senhora de Oliveira. Fundada no século XIII, a igreja que atualmente se observa é uma edificação do século XVII. No átrio que antecede a entrada, a simbólica Oliveira convida-nos a entrar e descobrir este tesouro tão bem guardado. A sua riqueza interior, não nos é denunciada pelo simples e austero exterior, cuja riqueza azulejar nos surpreende. Um magnífico retábulo de talha dourada, acresce à riqueza do conjunto.

Descendo uns metros, à direita da igreja, encontra a Fonte Velha, que embora velha, ainda nos refresca com água nova e boa. Diz o povo que antigamente era o local de encontro dos namorados.

Retomando a via principal da localidade, vire na Rua da Liberdade. De imediato encontrará indicações que o levam à Herdade do Moinho Novo. Uma exploração agrícola lúdico-pedagógica, com espaços multiusos, onde se realizam as mais diversas atividades ao ar livre.

Já de volta, retome o piso de asfalto da N251, volte à esquerda e siga pela estrada que indica Vendas Novas. No lado esquerdo do caminho, serpenteia a Ribeira de Canha, local excelente para a observação de flora e fauna. 

Na paisagem de montado, importantes herdades agrícolas, surgem no lado direito - Herdade do Montinho e Herdade do Escatelar, ambas privadas, mas que mesmo de longe já denotam a importância económica da vila, num passado distante. Canha foi terra de lavradores e latifundiários que aqui desenvolveram a atividade agrícola, trazendo a prosperidade à vila.

Um pouco mais à frente, ainda do lado direito, surge-nos o Sobreiro Centenário imponente e majestoso, obra-prima da Natureza, considerada árvore de interesse público, apesar da idade, encontra-se em estado vegetativo regular.

Regressemos à vila. Sempre atentos ao céu e aos campos. Por aqui há cegonhas brancas, milhafres, águias, e outras aves interessantes que cruzam o espaço aberto deste montado a perder de vista.
Saindo da vila, tomando a direção da cidade do Montijo, faça uma paragem no Monte das Mós, local totalmente dedicado ao treino e prática da equitação tradicional portuguesa, vocacionado para a criação da raça Lusitano.
Se optar por tomar a direção de Pegões, poderá visitar o Monte da Charca e passear por entre as suas vinhas ou dar um belo passeio de barco no pequeno lago, que lhe dá o nome.
Para conhecer melhor e usufruir de todas as potencialidades desta zona rural, consulte a oferta de alojamento disponível e deixe-se ficar por cá!


Folheto :: Vila de Canha - um Percurso Turístico
 

Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Visitas
44,942,455