"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Roteiros

Circuito Arqueológico da Cova da Moira

Resultado de um projeto da iniciativa do Museu Municipal de Carregal do Sal que teve por objetivo dar continuidade às ações de salvaguarda, dinamização e valorização turístico-cultural dos monumentos e sítios arqueológicos do concelho.


O Circuito Arqueológico corresponde, assim, a um trajeto em círculo, abrangendo vestígios memoriais localizados entre as freguesias de Oliveira do Conde e Currelos, podendo ser efetuado por qualquer veículo ou como passeio pedonal, devendo, o mesmo, ser iniciado a partir do caminho ancestral de Albergaria, passando pelo Vale Touro, seguindo depois para a Cova da Moira, Casal Mendo, Casal da Torre e Vila da Cal.

Contornando-se, depois a norte, novamente a Cova da Moira até se chegar ao pinheiro secular do Amieiro e voltar ao ponto inicial.

Visitar este circuito é percorrer um espaço de preservação de memória e conviver com os testemunhos do passado. Apreciará a paisagem envolvente, os caminhos romano-medievais e fruirá do bucolismo que se instala por entre as encostas suaves e os vales da Cova da Moira.

Esperamos que esta iniciativa para a defesa e valorização do património concelhio tenha contribuído não só para um melhor conhecimento do passado histórico local como também para o desenvolvimento de uma educação patrimonial junto dos jovens e da comunidade em geral

:: Pontos de Interesse


Penedo da Cova da Moira

Correspondendo a um amplo espaço de preservação de memória pelo conjunto de testemunhos histórico-patrimoniais que o integram, pretende-se que este circuito se traduza, dada a sua dimensão pedagógica e didática, numa mais-valia para a comunidade escolar local e, por outro lado, constitua um fator de atração turística e de fruição cultural para todos os tipos de público que o queiram visitar.




Sepultura do Amieiro

Esta iniciativa de valorização patrimonial contemplou vários testemunhos de ocupação humana, designadamente os vestígios de arte rupestre do Penedo da Cova da Moira e Lajinha da Tapada, cuja cronologia poderá remontar a um período indeterminado da Idade do Bronze.


Lajinha da Tapada

Do Período Romano foram tidos em conta os marcos miliários anepígrafos de Vale Touro que ainda poderão estar posicionados no antigo troço viário romano que seguia para Currelos.

Prosseguindo-se aquele espaço de visita foram ainda contemplados, o local da lendária Torre Medieval de Casal da Torre, o Sítio Arqueológico do Passal e os túmulos rupestres de Albergaria, Amieiro, Cova da Moira e Cumeadas que correspondem aos testemunhos mais significativos de práticas funerárias da Época Medieval, tendo, finalmente, sido ainda, integrados neste percurso, os monumentos às Alminhas da Tapada e do Amieiro, cuja cronologia remontará a meados do Século XVIII. 



Localização


Circuito Arqueológico da Cova da Moira
>> Folheto  [pdf]

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
45,579,640