"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Uma Peça | Um Museu

Parturiente - Marioneta de fios

O Kolam é uma dança exorcista com máscaras, desempenhada para eliminar malefícios associados à gravidez, ao bebé e ao parto. 
A marioneta de fios da parturiente é a única utilizada neste teatro de máscaras. 

Uma peça do Museu do Oriente


Parturiente

Marioneta de fios
Sri Lanca, Waligama, Matara, 1950
Madeira, têxteis
50 (alt) x 36 (larg) x 16 (prof) cm
©Fundação Oriente

O Kolam é uma dança exorcista com máscaras, desempenhada para eliminar malefícios associados à gravidez, ao bebé e ao parto. Nas zonas rurais do Sri Lanca, os desejos das grávidas eram considerados uma forma de possessão sobrenatural que o Kolam combatia. A performance está dividida em três partes.

Na primeira, evoca-se a origem do Kolam e sucedem-se sainetes de sátira social, com personagens como o tocador de tambor e a sua esposa, o lavador de roupa do palácio e a esposa, o chefe do distrito Mudali e o seu assistente, soldados, etc.

Na segunda parte, entra o rei e a rainha para assistirem às danças dos demónios (raksas) e das divindades protetoras das grávidas e dos partos.

Na terceira, a mais longa, representa-se uma das vidas de Buda.

E, por fim, surge o demónio Gara Yaka que, em troca de oferendas promete prosperidade aos dançarinos e aos espectadores.

A marioneta de fios da parturiente é a única utilizada neste teatro de máscaras.

Representa a cena do parto; uma parturiente com um bebé ao colo.

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
42,236,483