"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Exposições

"Imagem, Identidade e Turismo" em exposição nos Açores

 A  exposição pretende mostrar como, em momentos específicos da história dos Séculos XIX e XX nos Açores, as condições sociais, políticas e económicas e, sobretudo, culturais, determinaram as construções patrimoniais e identitárias, e como estas se foram transformando em imagens icónicas potencializadas em contexto da atividade turística. 

18 Mai a30 Set

Museu Carlos Machado
Núcleo de Santa Bárbara 9500-105 Ponta Delgada


Com base numa recolha de testemunhos escritos, objetos artísticos, artesanais, iconográficos, audiovisuais e de artes decorativas efetuada no Museu Carlos Machado e junto de outras entidades públicas e privadas, a exposição “Imagem, Identidade e Turismo” pretende mostrar como, em momentos específicos da história dos Séculos XIX e XX nos Açores, as condições sociais, políticas e económicas e, sobretudo, culturais, determinaram as construções patrimoniais e identitárias, e como estas se foram transformando em imagens icónicas potencializadas em contexto da atividade turística. Neste âmbito, valorizam-se os materiais que testemunham a divulgação dos Açores / São Miguel, desde o final do século XIX até à década de 1970.

Entre os temas destacados na exposição podem encontrar-se a construção do porto de Ponta Delgada, momento chave da história micaelense e que reforça uma estratégia dos Açores para o desenvolvimento local e a reinserção de São Miguel na cartografia da viagem transatlântica, assim como a visita régia de 1901, e a criação de sociedades locais que fomentaram a divulgação da ilha como destino turístico, como a Sociedade Propagadora de Noticias Micaelenses (primeiro órgão nacional direcionado à promoção institucional do turismo) em 1899 e a Sociedade Terra Nostra, em 1934.

Também de especial destaque aborda-se o “movimento regionalista” que, com os seus intervenientes e iniciativas, identificam e desenvolvem, sobretudo a nível etnocultural, características próprias que reforçavam a especificidade da identidade insular, e que se materializou na sua divulgação com repercussões no turismo, quer ao nível da criação de estruturas locais, quer ao nível propagandístico.

>> Mais informações

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
34,696,049