"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Literatura

"Entre Casas", explora as pontes entre a Literatura e a Arquitetura

O escritor Gonçalo M. Tavares é um dos convidados do Encontro Literário “Entre Casas” que vai decorrer na Casa de Chá da Boa Nova, em Leça da Palmeira. 

9 Dez   |  18h00

Casa de Chá da Boa Nova
Avenida da Liberdade nº 1681 4450-718 Leça da Palmeira

Portugal
 
É na interseção da literatura com o território que se situa o Encontro Literário que reúne o poeta e romancista Gonçalo M. Tavares aos brasileiros Agnaldo Farias, professor de Arquitetura da Universidade de São Paulo e ao poeta Eucanaã Ferraz, professor de Literatura Brasileira na Universidade Federal do Rio de Janeiro e consultor de literatura do Instituto Moreira Salles.
Esta iniciativa pretende explorar as pontes entre a literatura e a arquitetura, viajando entre o património edificado e o património documental.

Este evento decorre no âmbito do Programa Paralelo da Exposição “Infinito Vão – 90 Anos de Arquitetura Brasileira” patente na Casa da Arquitectura até 28 de abril de 2019.

A entrada no encontro é livre, sujeita à lotação da sala.

AGNALDO FARIAS
Agnaldo Farias é professor doutor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, Curador do Museu Oscar Niemeyer, de Curitiba e Curador da 3a. Bienal de Coimbra de 2019.
Foi Curador Geral do Instituto Tomie Ohtake (2000/2012) e do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (1998/2000); Curador de Exposições Temporárias do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (1990/1992). Foi Curador Geral da 29a. Bienal de São Paulo (2010), da Representação Brasileira da 25a. Bienal de São Paulo (1992) e Curador Adjunto da 23a. Bienal de São Paulo (1996). Também foi Curador Internacional da 11a. Bienal de Cuenca, Equador (2011) e do Pavilhão Brasileiro da 54a. edição da Bienal de Veneza (2011).

EUCANAÃ FERRAZ
Eucanaã Ferraz é poeta e publicou entre outros, “Sentimental”, ganhador do Prémio Portugal Telecom de Melhor livro de poesia de 2012. Seus livros de poemas, oito ao todo, foram reunidos em 2016 em um único volume pela casa da Moeda/Imprensa Nacional de Lisboa. Também escreve poesia para criança, e sua última obra, “Cada coisa”, de 2016, recebeu o prêmio de Melhor Livro de Poesia pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil. Organizou, entre outros, dois livros de Caetano Veloso, “Letra só” (2003) e “O mundo não é chato” (2005); depois de preparar a Poesia completa e prosa de Vinicius de Moraes (2004), passou a coordenar a edição das obras do poeta para a editora Companhia das Letras. É professor de Literatura Brasileira na UFRJ e consultor de literatura do Instituto Moreira Salles.

GONÇALO M. TAVARES
Poeta e romancista português, Gonçalo Manuel Albuquerque Tavares mais conhecido como Gonçalo M. Tavares nasceu no ano de 1970 na cidade de Luanda, em Angola. Com o fim da guerra colonial estabeleceu-se com a família na cidade de Aveiro, onde passou a sua infância. A sua primeira obra foi publicada em 2001. Recebeu os mais importantes Prémios em Língua portuguesa como: o Prémio José Saramago, o Prémio LER/Millennium BCP; o Prémio Branquinho da Fonseca, o Prémio Revelação de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores e o Grande Prémio de Conto da Associação Portuguesa de Escritores "Camilo Castelo Branco". Os seus livros deram origem a peças de teatro, objectos artísticos, vídeos de arte, ópera, etc. Estão em curso cerca de 220 traduções distribuídas por quarenta e cinco países.
O romance "Jerusalém" foi incluído na edição europeia de "1001 livros para ler antes de morrer – um guia cronológico dos mais importantes romances de todos os tempos".
Agenda
Ver mais eventos
Visitas
35,885,510