"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Teatro

Onde não puderes amar não te demores

Onde não puderes amar não te demores é a latência do corpo do intérprete feito palavra da poeta. Na continuidade do trabalho assente na criação de objetos performativos desenvolvidos a partir de textos não dramáticos, Daniel Gorjão | Teatro do Vão, explora desta vez
cartas escritas por Frida Kahlo ao longo da sua vida.

6 Dez a9 Dez

Teatro Taborda
Rua da Costa do Castelo, 75

Portugal

Tendo no último projeto encenado um texto clássico da dramaturgia mundial, volta agora a um objeto íntimo, trabalhando assim a partir de um imaginário estético reconhecido por todos e criando uma dramaturgia-coreografia para um ator que se exporá na intimidade e na multiplicação visível das várias ideias de Frida. 

É do imaginário de uma figura intemporal que se compõem estas cartas, na premissa de um corpo que sobrevive à sua condição física e que se perpetua para além de uma geografia e de um tempo.

De 5ª feira a sábado às 21h00 e domingo às 16h30

Direção Artística | Daniel Gorjão
Dramaturgia | Maria Jorge
Interpretação | João Villas-Boas
Apoio ao Movimento | Maria Carvalho
Desenho de Luz e Direção Técnica | Sara Garrinhas
Música Original e sonoplastia | Miguel Lucas Mendes
Teaser e imagem promocional | Miguel Leitão
Execução de figurino | JFD Ideas and Details
Produção Executiva | Mónica Talina
Produção | Teatro do Vão
Acolhimento | Teatro da Garagem

Apoio | JFD Ideas and Details, Pinguim Púrpura - Associação Cultural e Polo Cultural Gaivotas | Boavista
Apoio à divulgação | RTP2 e Antena2
Agradecimentos | VIDEOLOTION, João Almeida e Maria João Vicente

M/16
Agenda
Ver mais eventos
Visitas
35,885,187