"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Literatura

Teatro Nacional São João celebra a obra de Maria Velho da Costa

Maria Velho da Costa tem, assumidamente, um percurso profissional de enorme dimensão que revolucionou a ficção portuguesa numa altura em que certos valores não podiam (ou não deveriam) ser contestados. 

Meninas Exemplares - Créditos reservados

12 Nov a13 Nov

Teatro Nacional São João
Praça da Batalha, 4000-102 Porto
Preço
Entrada livre


Para celebrar a importância da obra da romancista e dramaturga e numa homenagem aos seus 80 anos – celebrados em junho –, o Teatro Nacional São João organiza um programa especial. 

Saber de Mim Sabendo das Coisas
é o título do colóquio internacional em que se vai ler, editar e conversar sobre a obra de Maria Velho da Costa. No dia 12 de novembro, às 15h00, a Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) reúne conferencistas nacionais e estrangeiros que discutem as múltiplas linguagens de uma escritora para quem a literatura “é a mais labiríntica das casas do mundo”. Já a 13 de novembro, às 18h00, o TNSJ junta à mesma mesa alguns criadores que construíram obra a partir da sua obra, seja no cinema (como é o caso da realizadora Margarida Gil) ou no teatro, como Luísa Costa Gomes e Nuno Carinhas – que, em 2012, “desviaram” o romance Casas Pardas para o palco.

Também a poetisa e tradutora Ana Luísa Amaral junta-se a esta mesa redonda – organizada pelo Instituto de Literatura Comparada Margarida Llosa – na companhia de Ricardo Pais que, em 2000, encenou Madame no Teatro Nacional São João. A peça, escrita para Eunice Muñoz e Eva Wilma – duas atrizes maiores do teatro português e brasileiro –, imagina o encontro de Maria Eduarda e Capitú, personagens arrancadas a romances de Eça de Queirós (Os Maias) e Machado de Assis (Dom Casmurro). Após a conversa, a reedição de Madame vai ser lançada também no TNSJ, numa edição da instituição com a editora Húmus.

Atrizes portuguesas dão voz a Meninas Exemplares

Também no dia 13 de novembro, a atriz e encenadora Sara Carinhas dirige Meninas Exemplares, uma leitura encenada de romances de Maria Velho da Costa como Madame, Irene ou O Contrato Social e Casas Pardas, esse jubiloso torvelinho de linguagens e subversivas evocação do Portugal do fim do fascismo. O momento conta com a participação de três atrizes bem conhecidas da cena teatral – Emília Silvestre, Joana Carvalho e Sara Barros Leitão –, bem como da pianista Madalena Palmeirim, cuja música escuta e interpela a polifonia de vozes de Maria Velho da Costa. Meninas Exemplares acontece às 21h00, no Salão Nobre do TNSJ.
Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Visitas
35,650,505