"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Notícias

Dezanove obras de escritores portugueses semifinalistas ao prémio Oceanos

A poeta Adília Lopes é uma das semifinalistas_Miguel Manso


Há dezanove obras de autores portugueses na lista dos 51 semifinalistas ao Oceanos – Prémio de Literatura em Língua Portuguesa de 2017, que este ano pela primeira vez passou a contemplar obras com primeira edição em 2016, publicadas em todos os países lusófonos e não lusófonos, desde que tenham sido escritas e editadas em português. As outras 31 obras finalistas deste prémio literário brasileiro são de autores brasileiros – sendo nove deles estreantes –­ e uma é de um escritor angolano.

Na área de poesia foram selecionadas obras dos portugueses Adília Lopes, António Osório Fernando Pinto do Amaral, Filipa Leal, Helder Moura Pereira, Inês Lourenço, João Luís Barreto Guimarães, Maria Teresa Horta, Raquel Nobre Guerra e Rui Lage. Ao prémio de romance concorrem obras dos portugueses Afonso Cruz, Ana Margarida de Carvalho, Ana Teresa Pereira, Isabel Rio Novo, Jaime Rocha, João Ricardo Pedro e Ricardo Fonseca Mota. E os escritores portugueses Lídia Jorge e Mário de Carvalho estão na corrida com livros de contos. De todos estes autores, 11 nunca foram publicados no Brasil.

Entre as obras classificadas, apenas dois livros tiveram publicação tanto no Brasil quanto em Portugal: Se o Passado não Tivesse Asas, do angolano Pepetela – publicado pela Dom Quixote e pela Leya Brasil; e A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, da brasileira Martha Batalha, publicado no Brasil pela Companhia das Letras e em Portugal pela Porto Editora.

O prémio, que tem como curadora principal Selma Caetano (ex-curadora do prémio Portugal Telecom), é agora realizado em parceria com o Itaú Cultural (com apoio do Fundo de Fomento Cultural Português). A jornalista portuguesa Ana Sousa Dias e o crítico literário e jornalista brasileiro Manuel da Costa Pinto são os outros curadores desta edição.

No total, o prémio recebeu 1215 inscrições de livros publicados no Brasil (1031), em Portugal (176), Angola (1), Moçambique (2) Cabo Verde (2), Espanha (2) e no Quénia (1).

O regulamento prevê uma lista de 50 semifinalistas, mas o empate na votação determinou a inclusão de mais um livro. O júri inicial do Oceanos foi composto por 50 jurados brasileiros e 15 portugueses. Além de eleger os 51 livros semifinalistas, esse júri escolheu os jurados que vão integrar o júri intermediário, que escolherá as dez obras finalistas, e o júri final, que vai determinar os quatro vencedores do Oceanos 2017. Fazem parte dele: Ana Mafalda Leite e António Guerreiro (crítico literário do PÚBLICO), de Lisboa; Beatriz Resende e Eucanaã Ferraz, do Rio de Janeiro; Eliane Robert Moraes, Heloisa Jahn e Mirna Queiroz, de São Paulo; e Maria Esther Maciel, Ricardo Aleixo e Sérgio Alcides, de Belo Horizonte.


por Isabel Coutinho, in Público | 12 de setembro de 2017
Notícia no âmbito da parceria Centro Nacional de Cultura | Jornal Público

Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Visitas
32,238,479